O Coração da Esfinge

angie lester (18)

Sinopse: “A mitologia egípcia nunca foi tão fascinante! Com diálogos afiados e uma heroína divertida, a série Deuses do Egito é exatamente o que você poderia esperar da autora da excelente saga A maldição do tigre.” — Aprilynne Pike, autora da série Fadas Lily Young achou que viajar pelo mundo com um príncipe egípcio tinha sido sua maior aventura. Mas a grande jornada de sua vida ainda está para começar. Depois que Amon e Lily se separaram de maneira trágica, ele se transportou para o mundo dos mortos – aquilo que os mortais chamam de inferno. Atormentado pela perda de seu grande e único amor, ele prefere viver em agonia a recorrer à energia vital dela mais uma vez. Arrasada, Lily vai se refugiar na fazenda da avó. Mesmo em outra dimensão, ela ainda consegue sentir a dor de Amon, e nunca deixa de sonhar com o sofrimento infinito de seu amado. Isso porque, antes de partir, Amon deu uma coisa muito especial a ela: um amuleto que os conecta, mesmo em mundos opostos. Com a ajuda do deus da mumificação, Lily vai descobrir que deve usar esse objeto para libertar o príncipe egípcio e salvar seus reinos da escuridão e do caos. Resta saber se ela estará pronta para fazer o que for preciso. Nesta sequência de O despertar do príncipe, o lado mais sombrio e secreto da mitologia egípcia é explorado com um romance apaixonante, cenas de tirar o fôlego e reviravoltas assombrosas.” – Colleen Houck

stock-vector-vintage-gold-frame-on-a-white-background-graphic-vector-design-636295640

Partes Favoritas:

O momento em que Lily se transforma, de fato, em Esfinge. Ter um elemento místico extremamente famoso foi algo totalmente mágico. Eu nunca havia pensado no fato de uma Esfinge ser a fusão de seres, sempre pensei como um ser único e, pela mitologia, ela realmente é considerada não um, mas vários seres unificados formando algo maior.

“Nossos corações estão costurados juntos. Não se esqueça disso. Palma com palma. Nós nos arriscamos juntos, vivemos juntos ou morremos juntos.”

Comentários:

O lado ruim de ter livros em sequência é que o leitor parte para os próximos livros esperando muito da história e, em alguns casos, como aconteceu comigo neste livro, eu esperava bem mais. O livro é sim maravilhoso, mas é adotado uma história muito mais ficcional, a autora optou por uma viagem ao mundo dos mortos e ao mundo que existe apenas na mitologia.

Em geral a história se passa totalmente dentro dos mitos, ao contrário do primeiro volume da série (O Despertar do Príncipe), que se passou mais nas cidades do Egito. O segundo volume, se volta bastante para onde Amon e seus irmãos estão. A autora descreve os locais de forma que realmente nos transporta para onde os personagens estão, nos permitindo sentir, ouvir e ver os seres mitológicos em todas as cores.

O livro trouxe à tona o quanto tenho dificuldade de trabalhar em grupo, mesmo tendo gostado muito de Tia (leoa), uma guerreira, – ainda mais porque ela e Lily unidas formaram a esfinge, um ser que eu sempre achei maravilhoso! – mas uma fada junto? A minha percepção, desta última, foi de ser metida e mais uma dentro da cabeça de Lily? 

Para finalizar o livro, entra um conto extra sobre o unicórnio e o leão. Consegue-se entender, através da mitologia egípcia, o porque de os unicórnios não serem mais vistos na face da Terra, super fofo o conto!!

IMG_7823

Mensagem:

Como falei, sempre tive dificuldades em grupos e percebi, neste livro, que a união de três seres foi necessário para um propósito. Às vezes acontecem coisas que você só pode resolver em grupo e por mais que seja chato, é necessário ceder para que flua da melhor forma, nem tudo conseguimos fazer sozinhos, na maioria das vezes, a união faz a força!!

stock-vector-vintage-gold-frame-on-a-white-background-graphic-vector-design-636295640

– EXTRA –

Esfinge é representada como corpo de leão e cabeça humana ou de um falcão, e por mais que a maioria a conheça como símbolo da mitologia egípcia, ela também esta presente na grega. Para os egípcios, tinham significado de sabedoria e serviam, principalmente, como protetoras de pirâmide e templos.

Uma das características mais conhecidas, são os seus enigmas, conta-se que deuses a enviaram, como forma de punir por algum crime na cidade de Tebas, onde ela caçava e devorava os que não conseguiam decifrar seus enigmas, com a seguinte frase “Decifra-me ou devoro-te”. Se você encontrar com uma esfinge por ai, pode ser que ela te faça a pergunta:

“Qual o ser que pela manhã tem quatro pés, ao meio dia tem dois, e a noite tem três?”

A resposta é: o homem. Quando nasce engatinha, quando adulto anda com as duas pernas e na velhice com uma bengala. Quando o rei de Tebas, Édipo acertou a resposta para a pergunta a esfinge, furiosa, se matou.

Fonte: https://www.oversodoinverso.com.br/conheca-a-historia-da-esfinge-na-mitologia-grega/

– Colleen Houck / Editora Arqueiro Literatura Estrangeira, Romance

Ordem / Sequência dos Livros (Trilogia):

1. O Despertar do Príncipe

2. O Coração da Esfinge

3. A Coroa da Vingança

Um comentário sobre “O Coração da Esfinge

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s